parallax background
Doenças Capilares

Foliculite Queloidiana da Nuca

parallax background
Doenças Capilares

Foliculite Queloidiana da Nuca

O QUE É
Se caracteriza pela formação de pústulas foliculares na nuca que evoluem para lesões queloidianas. É mais comum nos homens de raça negra que apresentam politriquia, ou seja, fusão de folículos na superfície da pele, onde surgem dois ou três pelos. Afeta a parte de trás da cabeça e a nuca. Começa com pequenas protuberâncias que coçam e se formam ao redor da nuca, ao longo da linha do cabelo. À medida que o tempo passa, os pequenos inchaços tornam-se cicatrizes, e os pelos e à sua volta caem. As cicatrizes eventualmente aumentam e se parecem com queloides, quesão cicatrizes duras e elevadas.As áreas afetadas apresentam-se sem cabelos, mas fios partidos ou encravados podem ser observados entre as lesões queloidianas e nas margens das placas. As lesões são desfigurantes e podem ser dolorosas.

CAUSAS
Embora a causa exata seja desconhecida, os pesquisadores têm algumas teorias sobre possíveis causas:

  • Barba muito aparada. Alguns acreditam que os ferimentos causados pelo barbear exagerado causam inflamações que destroem o folículo piloso, assim como cortes de cabelos muito rentes à pele podem também apresentar risco maior de desenvolver a enfermidade.
  • Raspagem ou pela irritação decorrente do atrito constante da gola das camisas nestas áreas, que leva à quebra dos fios.
  • Irritação constante. Irritações ou fricções regulares causadas por capacetes podem puxar os cabelos e causar foliculite e eventuais cicatrizes. Calor e umidade podem piorar as coisas.
  • Infecção crônica. As infecções crônicas de baixo grau também podem desempenhar um papel de fonte confiável no desenvolvimento dessa doença.
TRATAMENTO
O tratamento é difícil, e não há até o momento uma terapia de primeira linha. O tratamento deve ser iniciado tão logo apareçam os primeiros sintomas para se evitar a progressão da doença para o quadro queloideano, de controle mais difícil.Xampus antissépticos podem ser indicados. Na fase papular em que predomina a reação inflamatória, corticoides tópicos podem ser indicados. Quando há presença de secreção purulenta, cultura deve ser realizada. Pode ser optado por antibiótico tópico ou oral a depender de cada caso.

O tratamento mais adequado para cada paciente deve ser determinado pelo médico dermatologista.
O QUE É
Se caracteriza pela formação de pústulas foliculares na nuca que evoluem para lesões queloidianas. É mais comum nos homens de raça negra que apresentam politriquia, ou seja, fusão de folículos na superfície da pele, onde surgem dois ou três pelos. Afeta a parte de trás da cabeça e a nuca. Começa com pequenas protuberâncias que coçam e se formam ao redor da nuca, ao longo da linha do cabelo. À medida que o tempo passa, os pequenos inchaços tornam-se cicatrizes, e os pelos e à sua volta caem. As cicatrizes eventualmente aumentam e se parecem com queloides, quesão cicatrizes duras e elevadas.As áreas afetadas apresentam-se sem cabelos, mas fios partidos ou encravados podem ser observados entre as lesões queloidianas e nas margens das placas. As lesões são desfigurantes e podem ser dolorosas.

CAUSAS
Embora a causa exata seja desconhecida, os pesquisadores têm algumas teorias sobre possíveis causas:

  • Barba muito aparada. Alguns acreditam que os ferimentos causados pelo barbear exagerado causam inflamações que destroem o folículo piloso, assim como cortes de cabelos muito rentes à pele podem também apresentar risco maior de desenvolver a enfermidade.
  • Raspagem ou pela irritação decorrente do atrito constante da gola das camisas nestas áreas, que leva à quebra dos fios.
  • Irritação constante. Irritações ou fricções regulares causadas por capacetes podem puxar os cabelos e causar foliculite e eventuais cicatrizes. Calor e umidade podem piorar as coisas.
  • Infecção crônica. As infecções crônicas de baixo grau também podem desempenhar um papel de fonte confiável no desenvolvimento dessa doença.
TRATAMENTO
O tratamento é difícil, e não há até o momento uma terapia de primeira linha. O tratamento deve ser iniciado tão logo apareçam os primeiros sintomas para se evitar a progressão da doença para o quadro queloideano, de controle mais difícil.Xampus antissépticos podem ser indicados. Na fase papular em que predomina a reação inflamatória, corticoides tópicos podem ser indicados. Quando há presença de secreção purulenta, cultura deve ser realizada. Pode ser optado por antibiótico tópico ou oral a depender de cada caso.

O tratamento mais adequado para cada paciente deve ser determinado pelo médico dermatologista.

Entre em Contato

Preencha o formulário e agende uma avaliação!

Nome*:

E-mail*:
Telefone*:

Faixa etária:

Melhor horário para retornar a ligação:

Mensagem:

* campos obrigatórios

Onde estamos?

Av. Afonso Pena, 4496, Sala 101
Campo Grande / MS




Conheça nossa clínica

Entre em Contato


Preencha o formulário e agende uma avaliação!

Nome*:

E-mail*:

Telefone*:

Faixa etária:

Melhor horário para retornar a ligação:

Mensagem:

* campos obrigatórios

Onde estamos?

Av. Afonso Pena, 4496, Sala 101
Campo Grande / MS




Conheça nossa clínica