Lúpus Eritematoso Discoide - Clínica Sanabria
parallax background
Doenças Capilares

Lúpus Eritematoso Discoide

O QUE É
O lúpus eritematoso discoide é uma doença dermatológica crônica que pode levar a cicatrizes, perda de cabelo e alterações na hiperpigmentação da pele, se não for tratada precocemente. Acomete principalmente adultos do sexo feminino e se apresenta como placas de formato irregular no couro cabeludo que podem doer ou ter coceira. No início aparece apenas com a queda de cabelos e com passar do tempo se mostra como uma área sem cabelo branco avermelhada e com atrofia.

Tem um curso prolongado e pode ter um efeito considerável na qualidade de vida. O reconhecimento e o tratamento precoces melhoram o prognóstico. O diagnóstico geralmente é feito por exame clínico. Em alguns casos, a histopatologia pode ser necessária para confirmar o diagnóstico. A histologia é a de uma dermatose de interface inflamatória.

É possível manejar o Lúpus Eritematoso Discoide com o objetivo de interromper a atividade da doença, prevenindo assim as cicatrizes e o desenvolvimento de outras lesões. Os pacientes precisam ser informados que o desenvolvimento de doença sistêmica grave é possível, embora raro. A avaliação clínica repetida regular, com uma revisão minuciosa dos sistemas acompanhada de simples estudos laboratoriais, geralmente é suficiente para monitorar a progressão da doença cutânea primária para o envolvimento sistêmico.

É extremamente importante para os médicos diagnosticar precocemente essa condição relativamente incomum, porque assim o tratamento eficaz, logo no início da doença é importante para promover a resolução das lesões estabelecidas e evitar cicatrizes.

Assim como aumentam a esperança de minimizar a progressão da doença e o consequente impacto no indivíduo.
TRATAMENTO
O tratamento depende do estágio da doença. Alguns casos de lúpus eritematoso discoide podem ser refratários à terapia padrão; nesses casos, retinóides, talidomida e tacrolimo tópico oferecem alternativas, assim como imunossupressores como azatioprina, ciclosporina, cloroquina e metotrexato.

A terapia deve começar com o uso de medidas de proteção solar, incluindo protetores solares, roupas de proteção, chapéus de abas largas e alteração de comportamento.

Não há evidências suficientes para qual tratamento é mais eficaz. Como as lesões são induzidas ou exacerbadas pela exposição ultravioleta, medidas foto protetoras são importantes.
O QUE É
O lúpus eritematoso discoide é uma doença dermatológica crônica que pode levar a cicatrizes, perda de cabelo e alterações na hiperpigmentação da pele, se não for tratada precocemente. Acomete principalmente adultos do sexo feminino e se apresenta como placas de formato irregular no couro cabeludo que podem doer ou ter coceira. No início aparece apenas com a queda de cabelos e com passar do tempo se mostra como uma área sem cabelo branco avermelhada e com atrofia.

Tem um curso prolongado e pode ter um efeito considerável na qualidade de vida. O reconhecimento e o tratamento precoces melhoram o prognóstico. O diagnóstico geralmente é feito por exame clínico. Em alguns casos, a histopatologia pode ser necessária para confirmar o diagnóstico. A histologia é a de uma dermatose de interface inflamatória.

É possível manejar o Lúpus Eritematoso Discoide com o objetivo de interromper a atividade da doença, prevenindo assim as cicatrizes e o desenvolvimento de outras lesões. Os pacientes precisam ser informados que o desenvolvimento de doença sistêmica grave é possível, embora raro. A avaliação clínica repetida regular, com uma revisão minuciosa dos sistemas acompanhada de simples estudos laboratoriais, geralmente é suficiente para monitorar a progressão da doença cutânea primária para o envolvimento sistêmico.

É extremamente importante para os médicos diagnosticar precocemente essa condição relativamente incomum, porque assim o tratamento eficaz, logo no início da doença é importante para promover a resolução das lesões estabelecidas e evitar cicatrizes.

Assim como aumentam a esperança de minimizar a progressão da doença e o consequente impacto no indivíduo.
TRATAMENTO
O tratamento depende do estágio da doença. Alguns casos de lúpus eritematoso discoide podem ser refratários à terapia padrão; nesses casos, retinóides, talidomida e tacrolimo tópico oferecem alternativas, assim como imunossupressores como azatioprina, ciclosporina, cloroquina e metotrexato.

A terapia deve começar com o uso de medidas de proteção solar, incluindo protetores solares, roupas de proteção, chapéus de abas largas e alteração de comportamento.

Não há evidências suficientes para qual tratamento é mais eficaz. Como as lesões são induzidas ou exacerbadas pela exposição ultravioleta, medidas foto protetoras são importantes.

Entre em Contato

Preencha o formulário e agende uma avaliação!

    Nome*:

    E-mail*:
    Telefone*:

    Faixa etária:

    Melhor horário para retornar a ligação:

    Mensagem:

    * campos obrigatórios

    Entre em Contato


    Preencha o formulário e agende uma avaliação!

      Nome*:

      E-mail*:

      Telefone*:

      Faixa etária:

      Melhor horário para retornar a ligação:

      Mensagem:

      * campos obrigatórios

      Entre em Contato
      1
      Em que podemos ajudar?
      Clique e Envie sua mensagem por WhatsApp!